| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

REVISTA FORMAS & MEIOS
Desde: 03/02/2005      Publicadas: 754      Atualização: 31/10/2005

Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA


 ARTES PLÁSTICAS

  23/07/2005
  0 comentário(s)


CÂNDIDO PORTINARI - cronologia

Candido Portinari nasceu no dia 29 de dezembro de 1903, numa fazenda de café em Brodoswki, no Estado de São Paulo. Filho de imigrantes italianos, de origem humilde, recebeu apenas a instrução primária de desde criança manifestou sua vocação artística. Aos quinze anos de idade foi para o Rio de Janeiro em busca de um aprendizado mais sistemático em pintura, matriculando-se na Escola Nacional de Belas Artes. Em 1928 conquista o Prêmio de Viagem ao Estrangeiro da Exposição Geral de Belas-Artes, de tradição acadêmica. Vai para Paris, onde permanece durante todo o ano de 1930. Longe de sua pátria, saudoso de sua gente, Portinari decide, ao voltar para o Brasil em 1931, retratar nas suas telas o povo brasileiro, superando aos poucos sua formação acadêmica e fundindo a ciência antiga da pintura a uma personalidade experimentalista a antiacadêmica moderna. Em 1935 obtém seu primeiro reconhecimento no exterior, a Segunda menção honrosa na exposição internacional do Carnegie Institute de Pittsburgh, Estados Unidos, com uma tela de grandes proporções intitulada CAFÉ, retratando uma cena de colheita típica de sua região de origem. A inclinação muralista de Portinari revela-se com vigor nos painéis executados no Monumento Rodoviário situado no Eixo Rio de Janeiro - São Paulo (na hoje "Via Dutra"), em 1936, e nos afrescos do novo edifício do Ministério da Educação e Saúde, realizados entre 1936 e 1944. Estes trabalhos, como conjunto e como concepção artística, representam um marco na evolução da arte de Portinari, afirmando a opção pela temática social, que será o fio condutor de toda a sua obra a partir de então. Companheiro de poetas, escritores, jornalistas, diplomatas, Portinari participa da elite intelectual brasileira numa época em que se verificava uma notável mudança da atitude estética e na cultura do país: tempos de Arte Moderna e apoio do mecenas Getúlio Vargas que, dentre outras qualidades soube cercar-se da nata da intelectualidade brasileira de seu tempo.

CÂNDIDO PORTINARI - cronologiaPORTINARI NOS E.U.A.

No final da década de trinta consolida-se a projeção de Portinari nos Estados Unidos. Em 1939 executa três grandes painéis para o pavilhão do Brasil na Feira Mundial de Nova York. Neste mesmo ano o Museu de Arte Moderna de Nova York adquire sua tela O MORRO. Em 1940, participa de uma mostra de arte latino-americana no Riverside Museum de Nova York e expõe individualmente no Instituto de Artes de Detroit e no Museu de Arte Moderna de Nova York, com grande sucesso de público, de crítica e mesmo de venda (menor das preocupações do Artista...) Em dezembro deste ano a Universidade e Chicago publica o primeiro livro sobre o pintor, PORTINARI, HIS LIFE AND ART, com introdução do artista Rockwell Kent e inúmeras reproduções de suas obras. Em 1941, Portinari executa quatro grandes murais na Fundação Hispânica da Biblioteca do Congresso em Washington, com temas referentes à história latino-americana. De volta ao Brasil, realiza em 1943 oito painéis conhecidos como SÉRIE BÍBLICA, fortemente influenciado pela visão picassiana de Guernica e sob o impacto da 2ª Guerra Mundial. Em 1944, a convite do arquiteto Oscaar Niemeyer, inicia as obras de decoração do conjunto arquitetônico da Pampulha, em Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, destacando-se o mural SÃO FRANCISCO e a VIA SACRA, na Igreja da Pampulha. A escalada do nazi-fascismo e os horrores da guerra reforçam o caráter social e trágico de sua obra, levando-o à produção das séries RETIRANTES e MENINOS DE BRODOSWKI, entre 1944 e 1946, e à militância política, filiando-se ao Partido Comunista Brasileiro e candidatando-se a deputado, em 1945, e a senador, 1947. Ainda em 1946, Portinari volta a Paris para realizar sua primeira exposição em solo europeu , na Galerie Charpentier. A exposição teve grande repercussão, tendo sido Portinari agraciado, pelo governo francês, com a Légion d!Honneur. Em 1947 expõe no salão Peuser, de Buenos Aires e nos salões da Comissão nacional de Belas Artes, de Montevidéu, recebendo grandes homenagens por parte de artistas, intelectuais e autoridades dos dois países.

O final da década de quarenta assinala o início da exploração dos temas históricos através da afirmação do muralismo. Em 1948, Portinari exila-se no Uruguai, por motivos políticos, onde pinta o painel A PRIMEIRA MISSA NO BRASIL, encomendado pelo banco Boavista do Brasil. Em 1949 executa o grande painel TIRADENTES, narrando episódios do julgamento e execução do herói brasileiro que lutou contra o domínio colonial português. Por este trabalho Portinari recebeu, em 1950, a medalha de ouro concedida pelo Juri do Prêmio Internacional da Paz, reunido em Varsóvia. Em 1952, atendendo a encomenda do Banco da Bahia, realiza outro painel com temática histórica, A CHEGADA DA FAMÍLIA REAL PORTUGUESA À BAHIA e inicia os estudos para os painéis GUERRA E PAZ, oferecidos pelo governo brasileiro à nova sede da Organização das Nações Unidas. Concluídos em 1956, os painéis, medindo cerca de 14x10 m cada - os maiores pintados por Portinari - encontram-se no "hall" de entrada dos delgados de edifício-sede da ONU, em Nova York. Em 1955, recebe a medalha de ouro concedida pelo Internacional Fine-Arts Council de Nova York como o melhor pintor do ano. Em 1956, Portinari viaja a Israel, a convite do governo daquele país, expondo em vários museus e executando desenhos inspirados no contado com recém-criado Estado Israelense e expostos posteriormente em Bolonha, Lima, Buenos Aires e Rio de Janeiro. Neste mesmo ano Portinari recebe o Prêmio Guggenheim do Brasil em 197, a Menção Honrosa no Concurso Internacional de Aquarela do Hallmark Art Award, de Nova York. No final da década de cinqüenta, Portinari realiza diversas exposições internacionais.

Expõe em Paris e Munique em 1957. É o único artista brasileiro a participar da exposição 50 ANOS DE ARTE MODERNA, no Palais des Beaux Arts, em Bruxelas, em 1958. Como convidado de honra, expõe 39 obras em sala especial na I Bienal de Artes Plásticas da Cidade do México, em 1958. No mesmo ano ainda, expõe em Buenos Aires. Em 1959 expõe na Galeria Wildenstein de Nova York e, juntamente com outros grandes artistas americanos como Tamayo, Cuevas, Matta, Orozco, Rivera, participa da exposição COLEÇÃO DE ARTE INTERAMERICANA, do Museo de Bellas Artes de Caracas. Candido Portinari morreu no dia 06 de fevereiro de 1962, quando preparava uma grande exposição de cerca de 200 obras a convite da Prefeitura de Milão, vítima de intoxicação pelas tintas que utilizava. Estudou pintura na Escola Naciona;l de Belas Artes do Rio de Janeiro. Em 1928 ganhou um prêmio de viagem e partiu para a Europa, renovando sua pintura com o que viu. Em 1935 recebeu premiação pela tela "Café"na mostra anual do Carnegie Institute de Pittsburgh. A partir de então dedicou-se cada vez mais à criação de murais - na sua maioria encomendados pelo governo brasileiro. A produção de Portinari foi muitas vezes comparada a dos muralistas mexicanos, não só quanto ao suporte, mas também pela temática - o interesse pela questão social, a narração eloquente e a monumentalidade. Em suas obras, os retirantes nordestinos, os trabalhadores rurais de membros deformados, os tons de marrom e os de roxo dos campos cultivados, expressam a força da terra. A partir de 1944 passou a abordar também temas de sua infância no interior paulista. Em 1948 sofreu influências abstratas e, na década de 50, pintou a série dos cangaceiros, de cores mais intensas. A viagem que realizou em 1956 a Israel transformou sua pintura. Usou seu trçado firme para concretizar formas mais compactas e agressivas.

Cronologia

1903 - Nasce em Brodósqui (Brodowski), perto de Ribeirão Preto, interior de São Paulo, no dia 13 de dezembro, filho de imigrantes toscanos que trabalhavam na lavoura de café. Cândido teria dez irmãos - seis mulheres e quatro homens;

1914 - Cria sua primeira gravura, um retrato do compositor Carlos Gomes, em carvão, copiando a imagem de uma carteira de cigarros;

1919 - Matricula-se na Escola Nacional de Belas Artes, no Rio. Em sérias dificuldades financeiras, Candinho chega a comer a gelatina química que recebe para misturar com as tintas;

1923 - Pinta "Baile na Roça", sua primeira tela de temática nacional. O quadro é recusado pelo salão oficial da Escola de Belas Artes, por fugir dos padrões acadêmicos da época;

1929 - Como prêmio do Salão Nacional de Belas Artes, que obteve com um retrato do amigo (poeta) Olegário Mariano, ganha uma bolsa de estudos em Paris. Ali, descobre Chagall, os muralistas mexicanos e sofre fortes influências do trabalho de Picasso;

1931 - Volta da França casado com a uruguaia Maria Victoria Martinelli;

1935 - Produz uma de suas obras mais famosas, "O Café" e inicia a que é considerada sua fase áurea (1935-1944);

1936 - Começa a dar aulas de pintura na Universidade do Distrito Federal;

1939 - Em 23 de janeiro nasce seu único filho, João Cândido. Cria três painéis para o pavilhão do Brasil na feira mundial de Nova York. Faz uma retrospectiva com 269 obras, no Museu Nacional de Belas Artes, no Rio;

1940 - O Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA) inaugura a exposição Portinari of Brazil

1942 - Cria painel para a Biblioteca do Congresso dos EUA;

1944 - Trabalha no polêmico altar da Igreja de São Francisco de Assis, em Belo Horizonte. Muito discutida pelos religiosos, tanto por suas formas arquitetônicas quanto pelo mural de São Francisco com o cachorro, a igreja só seria inaugurada em 1950;

1945 - Filia-se ao Partido Comunista Brasileiro e candidata-se a deputado federal. Não consegue eleger-se;

1946 - Termina a as obras da Igreja da Pampulha, em Belo Horizonte e faz o painel da sede da ONU, "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse", com 10 por 14 metros. Expõe 84 obras em Paris. Candidata-se ao Senado pelo PCB, mas também não é eleito;

1950 - Representa o Brasil na Bienal de Veneza;

1953 - Inicia os painéis "Guerra" e "Paz", para a ONU, que terminaria em 1957;

1954 - Começa a manifestar sinais de envenenamento pelo chumbo contido nas tintas com que trabalha: sofre uma hemorragia intestinal e é internado;

1955-56 - Realiza 21 desenhos com lápis de cor para uma edição de Dom Quixote, de Cervantes. A técnica era uma alternativa tentada por Portinari para escapar à intoxicação pelas tintas;

1956 - Faz uma viagem a Israel, onde produz uma série de desenhos a caneta tinteiro;

1959 - Faz as ilustrações para uma edição francesa de "O Poder e a Glória", de Graham Greene;

1960 - Nasce sua neta Denise, e ele passa a pintar um quadro dela por mês, contrariando as recomendações médicas;

1962 - Morre no Rio de Janeiro, em 6 de fevereiro, em conseqüência da progressiva intoxicação. Na época preparava material para uma exposição no palácio Real de Milão;

OUTROS FATOS

Ainda que amplamente reconhecido no País, Portinari também encontrou críticos e conhecedores de arte dispostos a contestar a justiça da posição alcançada pelo artista. Acusado de desenvolver uma estética de tons fascistas por uns e de adotar um tom excessivamente engajado de "artista de esquerda" por outros ou de apenas reinterpretar o cubismo de Picasso sem desenvolver um estilo próprio, o pintor sobrevive aos seus possíveis pontos fracos, assim como ao próprio mito. Na edição de 23 de junho de 1993 da revista Veja, o crítico de arte e editor da revista Novos Estudos (Cebrap), Rodrigo Naves, dedicou duas páginas à tese de que o artista não conseguia libertar-se de um estilo marcadamente sentimental e não resistia a apelar para as emoções derramadas, ainda que socialmente inócuas, com o intuito de obter ampla difusão e reconhecimento, por meio do que chama de "empatia áspera":
"Diante desses trabalhos é praticamente impossível evitar uma resposta de ordem sentimental. Eles provocam, de maneira irremediável, piedade, indignação, tristeza, sensações de desolação ou revolta. E aqui começam os problemas. Nada contra afetos e sentimentos. (...) A questão é que, por suas soluções pictóricas, o trabalho de Portinari tende a nos devolver sempre a um âmbito estritamente pessoal, em que confirmamos de modo reiterado nossas crenças e opiniões e mantemos uma intimidade imune aos desafios daquilo que é novo e imprevisto. E aí os sentimentos tendem ao sentimentalismo." O polêmico ponto de vista prossegue, discutindo a eficácia do discurso político-visual de Portinari, um constante simpatizante da esquerda que se filiou ao PCB em 1945: "(...) Essa violência que não violenta, que nos põe ao abrigo de seus efeitos - como se isso fosse possível - tem desdobramentos no interior das próprias pinturas de Portinari. Raramente suas figuras conseguem comunicar ao espaço de todo o quadro o drama que em princípio seria seu traço fundamental. E as constantes tentativas de dignificar os trabalhadores, dando-lhes um porte grandioso, terminam por encontrar pouca eficácia, uma vez que dificilmente aquela conformação se transmite para o restante dos quadros." Habituado a ouvir e a ler interpretações como essas, e sem mergulhar profundamente nas discussões que cercam a obra de Portinari, o filho do artista, João Cândido, costuma afirmar, vendo nisso algo positivo e não como uma deficiência, que seu pai, sim, pintava os trabalhadores de uma forma digna e exuberante. A historiadora da arte Annateresa Fabris avalia que "os quadros de Portinari contrastam com as diretrizes ideológicas do Estado Novo". Segundo ela, "esse contraste se dá pela incidência do negro entre seus personagens. [ Francisco Martins ]



  Mais notícias da seção NOTÍCIAS no caderno ARTES PLÁSTICAS
24/09/2005 - NOTÍCIAS - LEONARDO DA VINCI
Foi o maior retratista de seu tempo; nenhum artista antes dele havia capturado de maneira tão convincente a vivacidade das feições e o espírito individual. Nascido em Anchiano, um vilarejo perto da cidadezinha de Vinci, em 15 de abril de 1452, filho de um tabelião e de uma camponesa, Catarina, com quem o pai tinha um casamento cheio de altos e baix...
23/09/2005 - NOTÍCIAS - MARC CHAGALL
Chagall criou seu próprio mundo colorido de mitos e mágica, cheio de estranhas criaturas e eventos miraculosos. Ainda assim, sua arte foi essencialmente baseada em memórias e experiências reais.Um homem quase inteiramente absorvido por seu trabalho e sua vida familiar, assim era Marc, destinado a confrontar-se com as mais variadas culturas, a atrav...
22/09/2005 - NOTÍCIAS - Antonio Bandeira
Nascido em Fortaleza - CE em 1922 -pintor, desenhista, gravador. Inicia-se na pintura como autodidata. Em 1941, em Fortaleza, participa, ao lado de Mário Baratta (1914-1983), entre outros, da criação do Centro Cultural de Belas Artes - CCBA, que dá origem, em 1943, à Sociedade Cearense de Belas Artes - SCAP. Em 1945, transfere-se para o Rio de Jane...
19/09/2005 - NOTÍCIAS - Edvard Munch
Muitas foram suas obras, porém, ele ficou conhecido pela tela "O Grito", 1893. "A Criança Doente", deixou o público de Oslo horrorizado. Os nazistas rotularam de "degeneradas" 82 de suas obras. Munch nasceu em 12 de dezembro de 1863, em Loten - Noruega, e foi o segundo filho homem do Dr. Christian Munch e de sua esposa Laura Catharine. Munch tinha ...
19/09/2005 - NOTÍCIAS - LICHTENSTEIN
Roy Lichtenstein nasceu em 27 de outubro de 1923 na cidade de Nova Iorque, numa família de classe média, seu pai trabalhava como corretor de imóveis. Freqüenta uma escola secundária privada em Nova Iorque, onde a arte não fazia parte da grade educacional.Começa a pintar em casa e desenha por livre vontade. Em sua adolescência desperta o interesse p...
15/09/2005 - NOTÍCIAS - EMILIANO DI CAVALCANTI
Um caldeirão de idéias e ideais faziam de Di um artista singular. Emiliano Di Cavalcanti nasceu em 6 de setembro de 1897, no Rio de Janeiro, na casa de José do Patrocínio, que era casado com uma tia do futuro pintor. Quando seu pai morre em 1914, Di obriga-se a trabalhar e faz ilustrações para a Revista Fon-Fon. Antes que os trepidantes anos 20 se ...
15/09/2005 - NOTÍCIAS - Peter Paul Rubens
Em Mântua, ele assumiu a posição de pintor da corte de Vincenzo Gonzaga, Duque de Mantua. Já foi chamado de o maior expoente do Barroco Setentrional, uma extensão da arte barroca da Itália do século XVII que influenciou, com modificações, muito da arte da Europa católica (e não deixou de influenciar países protestantes, tais como a Inglaterra e os ...
14/09/2005 - NOTÍCIAS - Eugène Delacroix
Em 1798, no dia 26 de Abril em Charenton-Saint Maurice, nasceu Eugène Delacroix, o quarto filho de Victoire "ben, filha do famoso ebanista. Charles Delacroix, seu marido, é ministro dos Negócios Estrangeiros. Contudo, existem razões que levam a crer que o verdadeiro pai de Delacroix foi o famoso diplomata Talleyrand (1754-1838), com quem se dizia q...
14/09/2005 - NOTÍCIAS - Clóvis Graciano
Nasceu na cidade de Araras, SP, em 29 de janeiro de 1907. Pintor, desenhista, cenógrafo, gravador e ilustrador. Muda-se para a cidade de São Paulo em 1934. Até então praticava desenho como autodidata, mas, após contato com o pintor Candido Portinari, passa a freqüentar o ateliê de Waldemar da Costa (1904-1982) e a cursar desenho na Escola Paulista ...
12/09/2005 - NOTÍCIAS - Lasar Segall
Lasar Segall (1891 - 1957) nasceu na comunidade judaica de Vilna, Lituânia, tendo mudado para o Brasil em 1923 e posteriormente adquirido cidadania brasileira. Durante sua carreira, seu estilo sofreu várias influências, mas alguns temas recorrentes em sua obra já aparecem desde as primeiras produções, como o universo judaico, a perseguição aos povo...
08/09/2005 - NOTÍCIAS - HIP-HOP DAS ARTES PLÁSTICAS
A obra múltipla de Basquiat em função de seus temas recorrentes: a autobiografia, os heróis negros -músicos, boxeadores-, as histórias e os desenhos animados, as anatomias, os grafites , os signos e símbolos se associam a dinheiro, racismo e morte.A arte de Basquiat é uma arte de linha: quando pinta, em realidade desenha. No entanto, o desenho é um...
01/09/2005 - NOTÍCIAS - ANTONI TÀPIES - gênio catalão ?
Verniz, franquismo, papelão, sexualidade, pó de mármore, fatalidade, baralho, apartheid e uma cueca. É desta maneira, misturando diferentes materiais a temas polêmicos, que o artista espanhol Antoni Tàpies expressa seu olhar diante da complexidade do mundo. Nascido em Barcelona, em 1923, ele acompanhou a maior parte dos grandes acontecimentos do sé...
27/08/2005 - NOTÍCIAS - JEAN BAPTISTE DEBRET
JEAN BAPTISTE DEBRET: UM ARTISTA À SERVIÇO DA CORTE PORTUGUESA NO BRASIL A primeira metade do século XIX nos permite relembrar, e com muita satisfação, da presença de grandes artistas franceses no Brasil. Tal circunstância deveu-se à intenção da própria Coroa portuguesa em trazer cultura para o país, na ocasião, recém ocupado pela nobreza há apenas...
25/08/2005 - NOTÍCIAS - ARTISTA PLÁSTICA INVESTE EM DESIGN
A artista plástica Ivani Valenta, tradicionalmente reconhecida pelos retratos em óleo sobre tela, resolveu entrar na área de designer. Inventora dos colares com pinturas abstratas e símbolos orientais, que estão sendo muito bem aceitos pelo público da Feira da República, aos sábados. Recentemente, a jornalista brasileira Fabiana Lima, que trabalha...
23/08/2005 - NOTÍCIAS - Quadros de brasileira decoram hotel em Dubai
Dois painéis da gaúcha Heloísa Crocco estão expostos no hall de entrada do Hilton Creek, nos Emirados Árabes Unidos. Dois painéis da artista brasileira Heloísa Crocco decoram o hall de entrada do hotel Hilton Creek, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Heloísa produz quadros com texturas de madeira e foi convidada pelo arquiteto que projetou o ho...
28/05/2005 - NOTÍCIAS - Edson Fernandez: Perfil
Mensagens subjetivas nas telas de E. Fernandez Artista plástico, ilustrador, multi-instrumentista, escritor e compositor, Fernandez já realizou várias " viagens " experimentais por técnicas como guache, aquarela, têmpera, tinta acrílica e óleo sobre tela, além de nanquim e grafite. Seu trabalho tece uma relação muito próxima com o desenho, pintur...
20/04/2005 - NOTÍCIAS - FARNESE DE ANDRADE
Medo, angústia, espanto e tristeza são alguns dos sentimentos despertos quando se está diante de uma obra do pintor, desenhista, escultor e gravurista Farnese de Andrade. Mineiro de Araguari, Farnese ...
04/04/2005 - NOTÍCIAS - APOIO
Mais informações:FORMAS&MEIOS COMUNICAÇÕES[55 11 ] 6848-3230 ...
14/03/2005 - NOTÍCIAS - Ângela Maria dos Santos
PerfilArtista Plástica, Desenhista e Professôra de arte, Ângela optou pelo abstrato e tem como referência Tomie Ohtake e Manabu Mabe, dois grandes mestres do abstracionismo no Brasil. Já lecionou pintura e desenho em ateliê próprio, trabalhou na agência de publicidade "True Colors" no departamento de criação. Algumas de suas obras encontram-se em p...
09/03/2005 - NOTÍCIAS - SIDNEI BOTTO CASTELLAN
O artista pinta o expressionismo alemão, o abstrato, mas flerta com o cubismo. Sidnei vem buscando uma identidade própria na sua arte denominada de fluídismo. Ele usa cores e formas intensas em suas pinturas. Sidnei já trabalhou como desenhista em ateliê de arquitetura e restaurador de molduras com valor histórico. Em 87 e 89 lecionou curso de pint...
18/09/2005 - NOTÍCIAS - A ARTE DE JULIANA OTONI
Formada em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero, sempre esteve envolvida com o mundo das artes, embora só tenha começado a pintar profissionalmente há cerca de dois anos. Sua pintura, em muitos casos, revela traços de realismo fantástico, com uma forte influência do período ultra-romântico, e por vezes também trazem poema inscritos nas telas. En...
24/02/2005 - NOTÍCIAS - PINTURA DE JULIANA OTONI
Aconteceu em 2003 no Shopping JabaquaraColetiva - óleo sobre tela, acrílico e mista.2003 / 2004 Shopping LightColetiva - óleo sobre tela, acrílico e mista...
07/05/2005 - NOTÍCIAS - PRIMEIRA EXPOSIÇÃO BRASILEIRA DE BELAS-ARTES 1911-1912
A primeira exposição Brasileira de Belas-Artes teve grande concorrência de artistas de todo Brasil; com participação de muitos cariocas e até de alguns Paulistas que estavam em Paris, como foi o caso de Nicota Bayeaux. Nomes ilustres da época, como Antonio Parreiras, Pedro Weingartner, Lucílio e Georgina de Albuquerque enviaram seus trabalhos. Divi...
27/06/2005 - NOTÍCIAS - IVANI VALENTA - Perfil
Muito à vontade para falar de seu trabalho, a simpática Ivani Valenta vem em um crescente em suas obras, cada dia que passa supera-se. É sempre bom visitá-la na Praça da República - sábados - e domingos- na Liberdade, para verificar sua pintura em acadêmico clássico. Porém, a artista vem obtendo mais notoriedade como retratista. Os retratos feitos ...
14/02/2005 - NOTÍCIAS - HUMBERTO FRÖHLS - perfil
Acadêmico nato, além de empatia em suas obras ele é dono de soberba técnica. Entre suas influências, o renascentismo alemão. De 1968 a 1970 cursou desenho em técnica grafite e carvão, na Associação Paulista de Belas Artes. Entre 1973 e 1975 estudou publicidade na Escola Panamericana de Artes: lápis, nankin, gauche e ecoline. Em 2003 participou de ...
23/08/2005 - NOTÍCIAS - GRUPO ATMÃ
ARTE & EXPRESSÃO Formado em meados de 2002, por seis amigos artistas plásticos, o Grupo Atmã está envolvido na mesma busca, uma sintonia consigo mesmo e com a arte. Os componentes tem os mesmos ideais; experiências similares. O grupo é democrático: acolhe todos os estilos, porém criativos, estão sempre num constante flux...



Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA
Busca em

  
754 Notícias