| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

REVISTA FORMAS & MEIOS
Desde: 03/02/2005      Publicadas: 754      Atualização: 31/10/2005

Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA


 CLÁSSICA

  07/05/2005
  0 comentário(s)


ARNALDO ESTRELA: desconhecido na própria pátria

Um dos maiores pianistas do Brasil, Arnaldo Estrela, é um ilustre desconhecido entre os brasileiros, até mesmo entre seus colegas. Dono de personalidade impar, Estrela era provido de uma concepção severa de interpretar. Extremamente competente, mas dono de estilo seco, sem sentimentalismo. Isso não o impedia de ser um grande tradutor de Chopin, Brahms, Rachmaninoff e principalmente, música brasileira. Interpretava com entusiasmo a Sonata em Si Menor de Chopin, imprimindo ao último tempo poderosa dramaticidade. Muito ligado a Villa-Lobos, em discos foi o principal interprete. Porém, gravara uma antologia dos mais variados autores brasileiros, dos primórdios, até os anos 78, pouco antes de sua morte. Arnaldo Estrela nasceu no Rio de Janeiro em 1908, e nossos maiores mestres beneficiaram-se de sua autoridade e prestígio. Foi elo de ligação entre a geração de Guiomar Novaes e essa que aí se encontra. Estrela, era o único pianista brasileiro verdadeiramente dotado de virtuosidade. Este atributo lhe foi dado pelo crítico musical Andrade Muryci, e alcançou-se fulgurância que justificavam os elogios superlativos a ele feitos no estrangeiro. Manoel Bandeira o considerava o nosso melhor pianista. Na década de 40 Estrela venceu o Columbia Concerts e lançou-o de vez nos Estados Unidos. Tocou com os maiores regentes, como Mitropoulos e Ormandy. De volta ao Rio, separa-se de sua primeira mulher, Maria Luisa, neta do poderoso senador -da Velha República -, Antonio Azeredo. Estrela era de ideologia esquerdista e isso aliado ao seu talento abri-lhe as portas para concertos memoráveis na Rússia e outros países do bloco socialista, mas na sua última temporada voltou totalmente desencantado, abandonando a ideologia. Sua maior meta era formar pianistas, e foi com essa proposta que ingressou na Escola de Música da UFRJ, e formou nomes como Antonio Barbosa, Vera Astrachan e Júlio Medaglia. O ensino tomava todo o seu tempo, por isso passou a animar o quarteto com Frederico Stephany, Iberê Gomes Grosso e Mariuccia Iacovino - sua segunda mulher. Arnaldo Estrela foi grande pianista no Brasil e respeitado no estrangeiro. Poderia ter feito uma carreira internacional condizente com sua excepcional categoria. Não o fez por culpa daqueles que, tanto ontem quanto hoje, cuidaram dos destinos das artes neste país do Carnaval e do Futebol. Em 15 de março de 1980 Arnaldo Estrela falecia na cidade do Rio de Janeiro.
[ formas & meios ]

ARNALDO ESTRELA: desconhecido na própria pátria



  Mais notícias da seção PERSONALIDADES no caderno CLÁSSICA
24/10/2005 - PERSONALIDADES - Tonico: Antônio Carlos Gomes
1836 - Em 11 de julho nasce, em Campinas, Carlos Gomes, filho de Manoel José Gomes e Fabiana Maria Jaguary Cardoso. Apelidado de Tonico, inicia os estudos musicais aos dez anos, sob a supervisão de seu pai. Durante a adolescência apresentava-se com seus irmãos na banda do pai em bailes e concertos. Neste período, já compõe músicas religiosas e modi...
22/10/2005 - PERSONALIDADES - Bidu Sayão: a maior cantora lírica do Brasil
Dona de uma voz límpida e delicada, a soprano brasileira Bidu Sayão foi uma das mais respeitadas artistas do Metropolitan Opera de Nova York. Seu prestígio pode ser observado no próprio hall do teatro, que ostenta um imenso quadro em sua homenagem. Ao longo de sua carreira, conviveu e trabalhou com as maiores personalidades artísticas deste século,...
07/05/2005 - PERSONALIDADES - JACQUES KLEIN - A SONATA DO ADEUS
A história do pianista mais famoso do Brasil é conhecida: nascido no Ceará, recebeu uma educação musical rotineira, o suficiente para não gostar da música. Só mais tarde indo ao cinema por acaso ouviu como música de fundo o concerto número 2 de Rachmaninov. E aí largou tudo, voltou a estudar piano. Jacques foi estudar em Viena - Austria, e após do...



Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA
Busca em

  
754 Notícias