| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

REVISTA FORMAS & MEIOS
Desde: 03/02/2005      Publicadas: 754      Atualização: 31/10/2005

Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA


 GIGANTES DO JAZZ

  03/05/2005
  0 comentário(s)


Count Basie (1904-1984)

Count Basie é sinônimo de big band, assim como Duke Ellington. Começou com pianista em um cinema, tocou com os Blue Devils do contrabaixista Walter Page e depois com a orquestra de Bennie Moten. A carreira de bandleader começou em 1935, quando recrutou alguns músicos da extinta orquestra de Moten. Basie foi para Nova York com sua recém-organizada orquestra em 1936. O sucesso veio logo. Basie conseguiu esculpir um conjunto que, além de se tornar um dos mais célebres dos anos 30 e 40, estabeleceu um paradigma de excelência comparável apenas ao estabelecido por Ellington. A primeira fase da orquestra, que vai de 1936 até 1940, se caracteriza por arranjos simples mas eficazes. A segunda fase, de 1940 até 1950, se caracteriza por arranjos mais elaborados, com maior riqueza harmônica. Devido a dificuldades econômicas, a orquestra de Basie teve que ser desativada no período 1950-1951, reduzindo-se a um octeto. Curiosamente, foi precisamente durante essa interrupção que ocorreu a transição da fase "clássica" para a fase dita "moderna" de Basie. Reativada, a orquestra ingressou em sua terceira fase, fazendo grande sucesso em turnês nos anos 50. Atravessou impávida os anos 60 e 70, apesar de já representar, em certo sentido, uma música de outra época. Apesar dos problemas de saúde de Basie nos anos 80, a orquestra era sempre recebida calorosamente e se manteve em atividade mesmo após a morte do líder, preservando aquilo que é uma verdadeira instituição do jazz.

A característica mais marcante da orquestra de Basie, destacada por inúmeros críticos, é o fato de se tratar de uma verdadeira máquina de swing. Não é à toa que a seção rítmica, com Basie ao piano, ganhou a alcunha reverente de All-American Rythm Section. O estilo pianístico de Basie se caracteriza pelo minimalismoe pelo despojamento (traços que já foram destacados por diversos críticos). Basie também sempre se cercou de solistas excepcionais, demasiado numerosos para serem mencionados aqui. A competência desses solistas é atestada pelo fato de que muitos deles, após deixar a orquestra de Basie, formaram suas próprias orquestras. Cabe destacar, porém, um solista de Basie que exerceu grande influência sobre os rumos do jazz: o saxtenorista Lester Younger.

Count Basie (1904-1984)



  Mais notícias da seção DIVULGAÇÃO no caderno GIGANTES DO JAZZ
28/04/2005 - DIVULGAÇÃO - Milt Jackson (1923-1999)
O vibrafonista Milt Jackson, apelidado "Bags", é indubitavelmente o principal vibrafonista do jazz pós-swing, e talvez o maior de todo o jazz. Nascido em Detroit, em 1923, começou tocando violão e piano, antes de se decidir pelo vibrafone na adolescência. Em 1945, fazendo parte de um grupo de Detroit, encontrou-se com Dizzy Gillespie pela primeira ...
27/04/2005 - DIVULGAÇÃO - Oscar Peterson
Este pianista canadense é um dos músicos de jazz mais conhecidos do grande público. Revelado no projeto Jazz At The Philarmonic de Norman Granz, Peterson tem sido, durante cinco décadas, um grande divulgador do jazz. Tocou com os maiores nomes da cena e é sempre uma grande atração em todos os festivais de que participa. Gosta muito de tocar em trio...
27/04/2005 - DIVULGAÇÃO - Duke Ellington (1899-1974)
O pianista e bandleader Duke Ellington nasceu em 19 de abril de 1899, em Washington DC, Edward Kennedy Ellington mais tarde receberia o apelido de Duke (duque) de um amigo de infância, por sua maneira pomposa de se vestir. Filho de um casal pertencente à classe média negra, Ellington teve uma infância tranqüila. Seu pai era mordomo na Casa Branca ...
27/04/2005 - DIVULGAÇÃO - Dizzy Gillespie (1917-1993)
O trompetista Dizzy Gillespie é um dos mentores do bebop e um dos criadores da linguagem do trompete jazzístico moderno, é um verdadeiro embaixador da música. Os únicos trompetistas que se equiparam a Dizzy, em termos de importância musical e histórica, são Louis Armstrong e Miles Davis. Nascido em Cheraw, Carolina do Sul, John Birks Gillespie expe...



Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA
Busca em

  
754 Notícias